Menu
 5260
Baixe agora meu e-book: 10 erros mais comuns ao falar em público
3 passos para lidar com as finanças em seu relacionamento, de acordo com especialistas
Dinheiro não precisa mais ser motivo de brigas no seu casamento. Veja como organizar as finanças à dois e ter um relacionamento saudável e equilibrado

dinheiro - finanças do relacionamento foto de destaque

(Imagem: Shutterstock)

Muitos casamentos começam com uma boa dose de dívidas e contas pra pagar até que o orçamento se estabilize. Afinal, são duas pessoas vivendo juntas e nem sempre com renda suficiente para suprir o dobro de gastos.

É verdade que a forma como os casais lidam com o dinheiro é muito pessoal e não existe uma fórmula mágica capaz de organizar as finanças na vida dois. O resultado? Muitas brigas e noites em claro, afinal em todo relacionamento tem aquele que gasta mais e quem é mais controlado. Quem é impulsivo e quem tenta negociar o preço de tudo, até da bala no semáforo. E pode acreditar: apesar dessa diferença muitas vezes nos levar à loucura, esse equilíbrio traz muitas vantagens.

Sabia que, de acordo com uma pesquisa americana realizada em 2017, o dinheiro é o principal motivo das brigas dentro de um casamento? O estudo também descobriu que problemas financeiros são a segunda principal causa dos divórcios, atrás apenas de adultério.

Para facilitar a nossa vida, o site americano She Knows revelou, com a ajuda de experts no assunto, três passos simples para lidar com as finanças nos relacionamentos. Interessou? Anote já as dicas!

1º passo: Comece criando um orçamento para algo específico

“O dinheiro é uma parte importante da nossa vida e interfere em todos os nossos sonhos e objetivos. Onde você quer passar as férias? É preciso avaliar o orçamento. Onde você quer morar, como quer decorar sua casa, onde e com que frequência quer sair para comer? Tudo, pelo menos em partes, envolve dinheiro. Por isso a comunicação é tão importante”, diz Maggie Germano, coach e instrutora de educação financeira americana.

A boa notícia é que essas questões mais simples são um bom começo para iniciar uma conversa sobre orçamento, divisão de gastos e fluxo de caixa com o parceiro. Escolha um tema mais leve, como uma viagem por exemplo, que exija organização financeira e aborde o assunto de maneira informal e despretensiosa. Fale sobre seus sonhos e planos para o futuro e veja como ele reage. Sugira onde vocês podem cortar gastos e até a possibilidade de criarem um fundo onde pouparão uma determinada quantia por mês, tudo em nome desse objetivo. Passo a passo vocês serão capazes de alinhar as condições e expectativas.

High Angle View Of Couple Calculating Invoice Taxes And Family Budget At Home

(Imagem: Shutterstock)

2º passo: Discuta como e quando criar uma conta conjunta

Ao dividirem o mesmo teto, não tem jeito: dividir os gastos se torna uma tarefa inevitável. Para diminuir as chances de brigas e discussões, compartilhe com ele suas próprias experiências financeiras e pergunte sobre as dele. Todas as dúvidas devem ser postas à mesa, inclusive sobre o quanto vocês estão dispostos a dividir do salário mensal com os gastos da casa, viagens, restaurantes e balada, além de expor gastos pessoais que exigem um compromisso seu todos os meses, como a academia e as idas ao cabeleireiro, por exemplo.

Entenda que não existe uma maneira certa de dividir contas igualmente. A escolha de criar uma conta conjunta ou ter contas totalmente separadas é uma super pessoal. O mais importante, de acordo com Ashley Feinstein, coach de vida e proprietária do site The Fiscal Femme, é que pelo menos um de vocês assuma a responsabilidade de verificar as contas para garantir que vocês estão no caminho certo. “Uma grande parte dessa batalha é apenas saber para onde seu dinheiro está indo”, diz. “Assim, você pode perceber se está completamente satisfeita com isso ou se é melhor conversarem novamente”.

E mais: a especialista garante que criarem uma poupança separada é fundamental, de maneira que uma parte do dinheiro fique fora da vista de vocês e guardadinho de forma segura caso surja alguma emergência.

Crie uma planilha de gastos mensais, anote tudo o que entra e o que sai, as compras pessoais, os serviços contratados…Depois, rastreie os excessos e o que pode ser cortado, a fim de facilitar a conquista de metas futuras. Depois, conversem para ter certeza que esse orçamento está funcionando para os dois. Exponha suas queixas e faça perguntas de maneira leve e sem deixar que a parte emocional interfira. “O objetivo de ter essa conversa é evitar qualquer drama, evitar qualquer julgamento e colocar todos as cartas na mesa”, diz Germano.

3º passo: Não abra mão dos seus caprichos

Tanto Germano, quanto Feinstein concordam que é superimportante que dentro do casamento cada um tenha uma conta separada ou uma quantia pré-definida, que deve ser gasta conforme a própria vontade, sem interferência do outro, mas sempre com consciência. O motivo? “Esse orçamento, que eu chamo de orçamento da felicidade, ao mesmo tempo que dá segurança, traz a sensação de liberdade ao casal”, diz Feinstein. “Assim, cada um avalia o orçamento através de três perspectivas: seu passado financeiro, a experiência em conjunto e o que vai motivá-los a poupar sempre mais”.

Dicas anotadas?

Bjs,
Fabi Scaranzi

 

*Fonte: www.sheknows.com


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DISSO
FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site por Design Ideal

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação