SUS libera novo tratamento para varizes. Saiba mais!

Conhecido como Escleroterapia com estuma, o Sistema Único de Saúde agora conta com o tratamento que promete diminuir a quantidade de pacientes com problemas sérios de varizes

1 911

tratamento-de-varizes-a-laser

Sabia que, de acordo com o Ministério da Saúde, 70% dos brasileiros adultos (principalmente mulheres!) sofrem com algum tipo de varize? Bastante, né? E como já falamos aqui no site, os tão indesejados vasinhos não tem efeitos negativos puramente estéticos. Se agravados, o acúmulo de sangue nas pernas pode evoluir para quadros de inchaço, dores e até trombose.

Por isso não pude deixar de trazer essa boa notícia pra vocês: desde o começo do ano o SUS – Sistema Único de Saúde – passou a disponibilizar a chamada Escleroterapia, já ouviu falar? Essa técnica é realizada no próprio ambulatório e o paciente volta pra casa no mesmo dia, sem precisar ficar de repouso. Sua maior vantagem é que ela não exige cortes, nem internação.

Sua técnica, na verdade, é bem simples: com a ajuda de um aparelho de ultrassom, o profissional injeta na veia doente um medicamento em forma de espuma a fim de destruí-la. Aí, o organismo passa a utilizar outras vias, normalizando o fluxo de sangue por todo o corpo. Esse novo tratamento para varizes, a princípio será realizado em casos mais graves, aquele que geralmente correm o risco de comprometer a safena (veia que vai do tornozelo até a virilha).

Duração do tratamento e contraindicações
Segundo o Ministério da Saúde, recomenda-se, em média, três ou quatro sessões para que o paciente passe a ver resultados satisfatórios. Outra boa notícia é que esse tratamento de varizes não tem contraindicações, só é preciso que, antes de procurar o procedimento, o paciente passe por uma avaliação com um especialista vascular que vai avaliar se a Escleroterapia é mesmo o tratamento mais indicado e se o paciente não apresenta nenhum tipo de alergia ao remédio utilizado.

Esse tratamento é mesmo pra você?
O cirurgião vascular, dr. Bruno Vicente Massagli lembra que as varizes queimadas são permanentemente eliminadas, o que acontece é que, após algum tempo, dependendo da sua rotina, hábitos saudáveis e histórico familiar, novos vasinhos e veias acabam se dilatando, resultando no surgimento de novas varizes. Aí, não tem jeito: é preciso aplicar o procedimento injetável mais uma vez.

E é devido essa necessidade de reaplicação que a Escleroterapia é tão recomendada para pacientes com altos riscos cirúrgicos, ou seja: pessoas que não podem realizar cirurgias, como é o caso de pacientes idosos, obesos ou com diabetes. Porém, quando é preciso considerar até mesmo a remoção da safena, aparelhos de laser e radiofrequência podem ser mais eficazes, principalmente nos pacientes sem trombose, já que fecham essas veias em uma única sessão através do calor. Por isso é tão importante passar por uma avaliação com o seu médico, afinal cada caso é um caso.

Atenção aos cuidados
Mesmo que não dê para prevenir o aparecimento das varizes, é possível, sim, amenizá-las se você tomar alguns cuidados. Dá uma olhada nas instruções do cirurgião vascular, dr. Bruno Massagli:

–  Evite o uso de salto alto todos os dias
– Intercale períodos em pé e sentada
– Repouse durante 30 minutos após o almoço com as pernas apoiadas em um travesseiro ou almofada
Pratique exercícios aeróbicos três vezes por semana e caminhadas por 30 minutos
– Alimente-se de forma saudável e balanceada, para evitar o sobrepeso
– Use roupas leves e meias elásticas de compressão
– Após o banho, jogue uma ducha fria nas pernas
– Massageie os pés regularmente, fazendo movimentos circulares do calcanhar ao dedão
– Converse com seu médico sobre o uso de medicação flebotômicas, que fortificam as veias das pernas

Boa notícia, né? Varizes e dores nas pernas, nunca mais!

Bjs,
Fabi Scaranzi