Menu
 1872
Baixe agora meu e-book: 10 erros mais comuns ao falar em público
Alergias x depressão: pesquisa alerta sobre o excesso de medicamentos
Se sente deprimida e sem energia sempre que se trata de uma crise alérgica? A culpa pode estar no medicamento! Aprenda como evitar a depressão por antialérgicos

saúde - alergia e depressão foto de destaque

(Imagem: Shutterstock)

Pouca gente sabe, mas pessoas que sofrem de algum tipo de alergia – seja respiratória, como asma e rinite, ou até mesmo urticárias – e fazem uso contínuo de remédios antialérgicos, têm o dobro de chances de sofrerem de depressão. E não é à toa. Uma pesquisa americana mostrou que a citocina, substância presente em medicamentos como Loratadina e Hidroxizina, diminui nosso nível de serotonina, aquela substância responsável por promover nossa sensação de bem-estar e disposição durante todo o dia.

E a má notícia não para por aí! Além de diminuir nosso gás e energia, os anti-histamínicos também trazem outros efeitos colaterais alarmantes, como cansaço, sensação de mal-estar, dor de cabeça, dificuldade para dormir e para se concentrar. Consequência: chances ainda maiores de nos sentirmos estressadas, ansiosas, depressivas e com alterações de humor.

Mas, calma! Isso não significa que você vai desenvolver um quadro depressivo só porque está tomando um antialérgico. A pesquisa revelou também que cada organismo responde de um jeito aos medicamentos, inclusive ao seu tempo de efeito. O importante é ficar ciente do risco e observar sempre que você começar a sentir sintomas ligados à ansiedade e depressão e, principalmente, se eles costumam aparecer na mesma época em que você está fazendo uso de antialérgicos.

Depressão por antialérgicos: como prevenir
Não adianta, a melhor forma de evitar os efeitos colaterais causados pelos anti-histamínicos ainda é evitando ou reduzindo seu consumo. Mas aí você me pergunta: “Fabi, sofro com alergias crônicas, como asma, rinite ou sinusite, principalmente no inverno, o que devo fazer?”

Especialistas recomendam usar remédios antialérgicos por, no máximo, um mês. O mesmo vale para quem sofre com alergias respiratórias na primavera e outono por causa do pólen das flores. Fora isso, evite ao máximo fazer uso desses medicamentos. Como? Mudando alguns hábitos alimentares ou até mesmo no seu estilo de vida.

Minha primeira dica: comece incluindo no cardápio alimentos ricos em triptofano, substância que favorece o bem-estar. Anote aí o que não deve faltar nas suas refeições:

– Nozes
– Amendoim
– Avelã
– Ovo
– Frango
– Queijo
– Semente de abóbora
– Linhaça
– Aveia
– Arroz integral
– Chocolate amargo

Não esqueça também de praticar atividade física regularmente caso o uso de anti-histamínico seja inevitável, afinal o exercício favorece a liberação de endorfina na corrente sanguínea, aumentando a sensação de felicidade e bom-humor, diminuindo consequentemente os sintomas da depressão. Seja com caminhadas, natação, yoga, pilates ou treinos de musculação, não importa, todo tipo de atividade física é bem-vinda.

Dicas anotadas?

Bjs,
Fabi Scaranzi


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DISSO
FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site por Design Ideal

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação