Carisma: a chave para o sucesso!

A característica pode ajudar você a alavancar sua vida pessoal e profissional

0 1151
Fim de uma palestra divertidíssima para a Semana da Mulher - Bayer Brasil

Fim de uma palestra divertidíssima para a Semana da Mulher – Bayer Brasil

Por Joyce Moysés

Há tantas mulheres bonitas, chiques, poderosas e do bem por aí… Você mesma deve ser uma! Mas já reparou que são sempre as mesmas poucas a serem fotografadas e admiradas (ou no caso das redes sociais, seguidas)? O que elas têm que a maioria não tem? Elas são carismáticas. E esse tipo de pessoa causa um impacto por onde passa, pois inicia projetos, modismos, conceitos ou, até mesmo, impérios… Mas sempre foi e será um tema intrigante e polêmico, segundo o livro O Mito do Carisma – A Força do Magnetismo Pessoal para Atingir o Sucesso Profissional (Campus), da autora e coach de carisma Olivia Fox Cabane. Afinal, ficam as dúvidas: carisma é um dom que nasce somente em algumas pessoas privilegiadas? Ou qualquer uma pode ter também, conforme sua disposição para aprender? Vamos descobrir.

Sim, você pode aprender
Quando Olivia Fox Cabane conta que “ensina carisma” a executivos de grandes empresas, as pessoas reagem com estranhamento. Perguntam: “Mas eu pensava que era uma característica inata”. A quem deseja ter um pouco dessa magia, Olivia tem boas notícias: “É uma habilidade que você pode aprender e praticar”, anima, reforçando que passa por desenvolver poder, presença e calor humano.

Os ingredientes
“Carisma é uma palavra que todo mundo conhece, mas não sabe exatamente descrever. Isso porque visualizamos apenas seu efeito, sua consequência. Mas ele é composto de diversos ingredientes”, diz Richard House, que junto com outro expert em comportamento, David Green, chegou a uma metodologia de autoavaliação chamada Communicate Charisma, trazida ao Brasil pela empresa Nextar. Resumidamente, você melhora seu carisma com autoconhecimento, trabalhando em si mesma sete dimensões:

1. Autoconfiança;

2. Crença (na capacidade de se moldar a novas realidades);

3. Colaboração (para atingir as necessidades de um grupo);

4. “Drive” (em outras palavras, motivação, entusiasmo e assertividade);

5. Empatia (para mexer com a inteligência emocional e compreensão humana) e valores (princípios que norteiam as ações);

6. Visão (quanto você inspira futuras possibilidades).

Não mude sua personalidade
A lista mostra que você pode se tornar mais carismática sem ficar imitando as outras mulheres, e sim voltando-se para dentro, para o seu potencial de influenciar utilizando seus próprios atributos. Não é tão difícil, não. Experimente fazer sua autoavaliação. Identifique, dentre as sete dimensões acima, quais são suas fortalezas, quais são suas fraquezas e pense em como pode equilibrar as duas sempre que precisar se relacionar com as pessoas.

Não há certo nem errado
Se uma pessoa tem forte empatia e autoconfiança, e fraco “drive”, significa que é de sua natureza exercer seu carisma menos pelo convencimento e mais pela empatia, segundo Richard House. Com certeza, ela consegue motivar e mostrar novas perspectivas aos seus interlocutores, que se sentem confortáveis ao seu lado. Nesse caso, se tivesse mais “drive”, sua facilidade de obter atenção e simpatia talvez ficasse prejudicada por uma sensação de ser intolerante. Colocar-se na pele do outro é o que dá credibilidade aos seus projetos e aproxima os outros.

Agora é sua vez
Quanto mais conhecer seus pontos fortes, melhor vai poder balancear a sua energia — ou melhor, o seu carisma — para atingir seus objetivos.