Como equilibrar os hormônios

De queda de cabelo a alterações de humor, níveis alterados dos hormônios podem e vão bagunçar a sua rotina. Descubra como controlar de vez seu inferno-hormonal aqui. Calma, dá para escapar

0 10646

hormonios-fabiana-scaranzi

Já ouviu falar em inferno-hormonal? Sim, ele existe e atinge a maioria das mulheres em algum momento da vida. Os sintomas do que as taxa elevadas, ou reduzidas, dos hormônios podem causar na rotina da mulher, principalmente durante a menstruação ou processo de envelhecimento, vão desde oscilações de humor e falta de sono, até vida sexual em baixa e necessidade louca de comer doces.

Para o endocrinologista carioca Tércio Rocha, o desequilíbrio hormonal pode ser comparado a instrumentos de uma orquestra: “Não se faz uma orquestra com 500 bumbos e 300 flautas. Assim são os hormônios. Tanto a falta quanto o exagero de qualquer um deles deve ser evitado para não desafinar a saúde.”

É importante que todos eles estejam sempre equilibrados, por isso separamos quais são os hormônios mais importantes, como eles impactam nosso corpo e como os equilibramos. Afinal, não há marido, amigos ou parentes que aguentem uma pessoa pessoa rabugenta e tão sensível, por pelo menos sete dias do mês, né? Xô, inferno-hormonal!

– Estrogênio
O que é: Hormônio responsável pela manutenção da libido feminina e, quando estável, melhora a vida sexual e a imunidade. O tipo mais potente, o Estradiol, prepara o útero para a concepção.
Como impacta nosso corpo: Além da libido, o estrogênio é responsável pelo sono e humor. Portanto, se o nível estiver muito elevado, pode desencadear uma TPM forte, além de problemas de fertilidade.
Como equilibrar: Mantendo um peso saudável, com índice de massa corpórea entre 18,5 e 25. Estar abaixo ou acima do peso faz com que o corpo crie um tipo de estrogênio que dificulta a ação do estradiol.

– Progesterona
O que é: Age no corpo feminino criando as condições necessárias para que ocorra a gravidez. Quando equilibrada, melhora a pele, libido, fortalece os cabelos e ajuda na recuperação da concentração mental.
Como impacta nosso corpo: Queridinha por ter um suave efeito sedativo, mesmo ajudando você a ter uma boa noite de sono, ela também é responsável pela retenção de líquido, constipação e gases.
Como equilibrar: Sua reposição, combinada com uma dieta saudável, garante a perda de excesso de peso, combate dores como cólicas e enxaqueca, além de amenizar problemas como irritabilidade e depressão.

– Testosterona
O que é: O hormônio andrógeno apoia a ovulação regular e aumenta a libido. É com ela que serão produzidos os estrógenos, fundamentais para o organismo feminino e para a fertilidade.
Como impacta nosso corpo: Responsável pela massa muscular, dá força e disposição física e mental. Quando em baixa, afeta principalmente os homens durante a endropausa. Quando equilibrado, garante a recuperação da força, da virilidade e bom humor.
Como equilibrar: Sua reposição deve ser feita com injeções intramusculares, além da ingestão de alimentos ricos em zinco, como o grão-de-bico.

– Prolactina
O que é: Criado no cérebro, seu principal objetivo é coordenar a liberação do óvulo e estimular a fabricação do leite em quem acabou de se tornar mamãe.
Como impacta nosso corpo: Essencial para a estimulação do leite na mulher, o aumento da prolactina pode não só produzir leite materno fora de hora, como também levar a falta de menstruação. Se a taxa estiver alta, a mulher deixa e ovular e, consequentemente, não consegue engravidar. Nos homens, a prolactina aumentada pode levar a impotência sexual e aumento das mamas.
Como equilibrar: Garanta noites de sono de com o mínimo oito horas, já que esse hormônio é intensamente regulado pelo ritmo circadiano, ou ciclo biológico.

– FSH/LH:
O que é: São produzidos pela hipófise e juntos realizam a liberação do óvulo durante o ciclo. A ovulação ou época fértil se dá aproximadamente no 14˚ dia do ciclo, quando esse for de 28 dias. O início do ciclo é o primeiro dia da menstruação.
Como impacta nosso corpo: Se as taxas desses hormônios estiverem elevadas, os picos de FSH podem resultar em problemas de insônia, acne e até mesmo memória.
Como equilibrar: Não exagere nos bons drinks se você está querendo ter um bebê, já que o álcool reduz a produção de FSH e LH.