Fechar
Fabiana Scaranzi
Menu
 1696
Aprenda como criar um reserva financeira com o parceiro
Você pediu, a gente atendeu! Aprenda como criar uma reserva financeira com o parceiro, dividir os gastos de forma justa e não deixar que os problemas financeiros interfiram na relação de vocês
Couple Saving Money

Couple Saving Money

Nem sempre é fácil ter um relacionamento financeiramente saudável com o parceiro. Mais difícil ainda é criarem uma reserva financeira juntos, principalmente quando os dois ganham salários diferentes. Mas esses planos não só são possíveis, como totalmente atingíveis. Emily Bouchard, conceituada conselheira financeira dos Estados Unidas, traz dicas valiosas na hora de criar sua reserva financeira com o parceiro e principalmente, não deixar que problemas de dinheiro interfiram na sua relação. Atenção às dicas:

1. Seja justa na divisão de contas já nos primeiros encontros
Desde o começo do relacionamento é fundamental que você teste como ele reage quando você sugere que as contas sejam divididas igualmente, mesmo que seja a conta do restaurante. Sugira pagar a primeira saída de vocês, ou combinem que vocês dividam o valor de forma justa. Para não criar uma situação embaraçosa, vocês podem fazer um acordo: você paga os ingressos do cinema, ele paga a pipoca. O importante é ser sempre honesta. Nada de sugerir pagar o programa se você não tiver condições. Abra o jogo e diga que você só poderá sair se a conta for dividida. Isso dará a vocês dois a real condição financeira do relacionamento.

2. Descubra como compartilhar suas finanças
Não importa como está o saldo da sua conta bancária no momento, vocês precisam determinar como e quando gastar seu dinheiro, seja individualmente, ou como casal. Normalmente, não demora a surgir atritos entre o casal quando uma pessoa acaba investindo mais dinheiro na relação do que o outro. A solução, de acordo com Bouchard, é encontrar formas criativas e fáceis de de dividirem os gastos igualmente e garantir que ambos estejam conscientes de quais gastos é responsabilidade de quem.

3. Crie metas de gastos
Depois de colocarem as contas em dia, vocês estão prontos para assumir o controle das finanças, criando para cada uma das despesas como casal. Uma boa ideia é pôr em prática a regra dos 50-15-35, que consiste em dividir a renda de vocês em três grandes grupos:
*50% em gastos essenciais: todos aqueles necessários para que vocês se mantenham no dia-a-dia, como moradia, educação, saúde e transporte.
*15% em prioridades financeiras: se vocês tiverem dívidas, quite-as. Se não, poupem para aumentarem sua reserva financeira mensalmente.
*35% em estilo de vida: gastos que não são essenciais, mas permitem que vocês curtam a vida juntos.

4. Transforme a reserva financeira em prioridade
Quando as despesas mensais de vocês estiverem dentro das metas e as dívidas estiverem controladas, a primeira prioridade de vocês como casal deve ser construir uma reserva de emergência. Como? Poupando 15% da renda de cada um todos os meses (sem pular nenhum!). Depois de um ano e oito meses vocês já terão acumulado seis salários, a quantia ideal para casais que possuem empregos estáveis.

5. Determinem juntos quanto se deve ter de reserva financeira
O valor da reserva financeira varia muito de pessoa pra pessoa, mas em geral recomenda-se que ela some de três a seis vezes a renda de cada um, ou seja, que ela garanta todas as despesas de três a seis meses. Para um casal quatro a cinco salários mais é do que suficiente, já que dificilmente ambos correm o risco de serem mandados embora ao mesmo tempo.

casais_dinheiro

Amor, amor… problemas à parte!
Antes de deixar que o dinheiro se transforme em um verdadeiro dilema entre vocês, dê uma olhada nessas dicas para que problemas financeiros não interfiram no amor e na cumplicidade entre o casal.

1. Nunca deixem de conversar abertamente
Para que as finanças não sejam um problema na relação de vocês, comunicar sobre seus desejos e expectativas é fundamental, principalmente se algo não for de acordo com os planos que vocês fizeram lá no passado. “A chave aqui é ter acordos muito claros sobre os gastos como um casal e principalmente, até quando eles devem ser honrados de forma consistente”, diz Bouchard. Para que essa conversa não acabe em briga, que tal criar planilhas mensais com todos os gastos e pagamentos que fizerem juntos? Isso não só aumenta a confiança em vocês, como aumenta a intimidade como casal.

2. Não deixe o ressentimento tomar conta
A única maneira de evitar qualquer tipo de ressentimento entre vocês por causa de dinheiro é resolver os problemas assim que eles surgirem. “A pior coisa que você pode fazer para o seu relacionamento é guardar pra você tudo aquilo que vem te incomodando, principalmente se o assunto for a vida financeira do casal”, explica a especialista. E nada de ter medo de que essa conversa afaste vocês. “Ignorar esses probleminhas e empurrá-los para debaixo do tapete só farão com que eles se acumulem e crie uma barreira enorme entre vocês dois no futuro. Por tanto, não importa se o problema é pequeno, como a conta do almoço, ou algo maior, como os gastos com o aluguel do apartamento, sempre abra o jogo com seu parceiro o mais rápido possível.

3. Fale com jeitinho
Sabia que existe um jeitinho todo esperto para abordar assuntos delicados – como as finanças do casal – com o parceiro? O primeiro passo é reconhecer algo que você realmente ama e aprecia sobre seu parceiro. Por exemplo: “Obrigada por sempre pagar a fatura do cartão de crédito dentro do prazo. Isso significa muito para mim”. Em seguida, peça por aquela mudança que você vem esperando de forma clara, direta e sem rodeios. Discuta não só o que você quer, como também quando você ser que aconteça e porque ela será boa para vocês dois. Por fim, termine mostrando sua gratidão. Emily Bouchard afirma que agora é a hora de ser extremamente carinhosa, afinal, conversar sobre dinheiro é extremamente delicado. E em seguida, comece assuntos mais leves e divertidos, seja sobre esportes, filmes, comida ou sexo.

4. Não deixe que o dinheiro interfira na sua vida sexual
Nossa vida sexual pode sofrer uma grande baixa quando passamos a enfrentar algum problema financeiro. Quando um dos dois se sente vitimizado ou sem poder financeiramente no relacionamento, mesmo que indiretamente, essa pessoa passa a refletir esse sentimento dentro do quarto. O melhor é evitar essa atitude a todo custo. Portanto, quanto mais cedo você se sentir à vontade para discutir os gastos com o parceiro, maiores as chances da sua vida sexual não ser sofrer prejuízos. Conversar abertamente sobre as finanças ainda aumenta o nível de confiança e intimidade entre vocês e isso pode até ser erotizado na cama.

5. Se rolar um “climão”, reveja alguns conceitos
Se surgir qualquer tipo de ressentimento, faça alguma coisa. Mesmo que você e seu parceiro falem sobre dinheiro abertamente, não é difícil encontrar algumas barreiras entre um problema e outro. Então, se você se sentir magoada ou com raiva e a conversa parecer não funcionar, procure entender o que levou você a se sentir dessa maneira. É o problema em si, ou o modo como o assunto foi abordado? Foi o modo como ele foi resolvido ou a forma como seu parceiro tratou você durante a crise? Após identificar a raiz do problema, você saberá o que fazer (e o que não repetir!) quando se deparar com uma nova questão financeira.

Bjs,
Fabi Scaranzi


FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
APP VIVO MULHER
Stay Connected
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site by Miss Lily

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação