Menu
 2366
Baixe agora meu e-book: 10 erros mais comuns ao falar em público
4 maneiras simples de acabar com hábitos financeiros ruins
Hábitos financeiros ruins são fáceis de adquirir, mas difíceis de quebrar. Aqui vão algumas dicas simples para ajudar você a fazer pequenas mudanças no seu orçamento, acompanhar seus gastos, sair do vermelho e economizar!

Pretty brunette student withdrawing cash at an ATM

(Imagens: Shutterstock)

Não adianta negar: todas nós temos pelo menos um hábito financeiro ruim. Alguns são pequenos e parecem inofensivos – como tomar um cafezinho diferente numa cafeteria todas as manhãs ao invés de fazer o seu próprio – já outros são maiores e perigosos, como gastar de maneira desenfreada o limite do cartão de crédito.

São esses maus hábitos que muitas vezes impedem você de pagar suas dívidas e alcançar a estabilidade financeira que tanto deseja. Mas, calma! Para evitar o acúmulo de dívidas, tudo o que você precisa é fazer pequenas mudanças nos seus hábitos diários e cortar o mal pela raiz. Como? Com alguns truques simples que eu indico abaixo. Espia só!

Acompanhe seus gastos
O primeiro passo é admitir que você tem problemas em controlar seus gastos. Parece simples, mas muitas pessoas têm uma dificuldade enorme de reconhecer que é negligente com seu dinheiro. Pelo contrário, a consciência só pesa quando o peso das dívidas bate à porta.

Uma das maneiras mais fáceis de identificar seus maus hábitos financeiros e encontrar formas de economizar é acompanhando seus gastos. Como? Separando seu salário em categorias e ordem de importância, como aluguel, contas da casa, entretenimento, alimentação, transporte… Alguns aplicativos gratuitos, com o Mint, por exemplo, categorizam automaticamente seus gastos. Tudo o que você precisa é veiculá-lo a sua conta e verificar o extrato regularmente. Com o orçamento em ordem, fica super fácil identificar quais gastos extras você pode cortar.

Crie um orçamento
Criar um orçamento é, provavelmente, o conselho financeiro mais simples e, sem dúvida, o mais importante. Muitas pessoas acreditam que não precisam de um. E normalmente são essas pessoas que levam um susto no fim do mês ao verem o saldo bancário no vermelho.

A boa notícia é que criar um orçamento razoável não precisa ser um desafio. Depois de acompanhar seus gastos por um mês, você pode criar um orçamento simples adicionando as despesas recorrentes, reservando uma certa quantia para economizar e dividindo o restante em diferentes categorias, como: roupas, viagens, restaurantes, balada… E atenção: só separe uma parcela do seu orçamento com gastos pessoais depois de garantir que todas as suas dívidas e contas estejam devidamente quitadas.

dinheiro - hábitos financeiros foto de dentro

(Imagem: Shutterstock)

Use seu cartão de crédito e empréstimos pessoais com responsabilidade
Os cartões de crédito são verdadeiros grandes vilões para quem não tem responsabilidade financeira, afinal, eles dão acesso ao dinheiro fácil a um clique. O problema é que para isso, cobram taxas de juros extremamente altas. Como resultado, você acumula dívidas e se vê numa bola de neve, engolida em multas e juros sem fim.

Os empréstimos pessoais tendem a oferecer taxas de juros mais baixos, mas são igualmente perigosos já que podem levar a gastos excessivos e sem controle. Para evitar cair nessa armadilha e se livrar desse mau hábito financeiro, tente ver seu cartão de crédito da mesma forma como enxerga o de débito: gaste apenas o que você tem e só pegue em empréstimos a quantia que você realmente necessita.

Se você pagar a fatura total do seu cartão de crédito todos os meses, você será capaz de colher as recompensas que esse serviço oferece sem nenhum prejuízo futuro. O mesmo vale para os empréstimos: liquidando suas contas mensalmente, você deixa de acumular taxas e pagará seu saldo dentro do prazo do empréstimo.

Corte gastos por impulso
Quem nunca comprou um sapato sem de fato precisar que atire a primeira pedra. Uma vez ou outra é normal e é preciso reconhecer que você merece, sim, se dar alguns mimos de vez em quando. Só é preciso tomar cuidado com os excessos e com a frequência em que faz essas compras por impulso.

A semana da Black Friday é um ótimo exemplo! Muita gente aproveita os dias de mega descontos para comprar tudo aquilo que jamais considerou comprar antes. O desconto pode até valer a pena, mas será que você precisa mesmo de um frigobar ou um tablet novo?

Tenha em mente que comprar por impulso significa, na prática, comprar algo sem gastar tempo para considerar se aquela compra é realmente necessária e se você tem dinheiro em caixa para cobrir esse custo.

A melhor maneira de evitar gastos por impulso é, simplesmente, esperar alguns dias antes de efetuar a compra. Se você não tem certeza de que precisa mesmo de um determinado item, diga a si mesma que vai compra-lo em cinco dias se ainda quiser ou decidir que precisa dele. Esse tempo vai te permitir pensar sobre suas prioridades. Aliás, na maioria das vezes a gente descobre que perdeu interesse no produto ou se esquece dele completamente, pode acreditar!

Bjs,
Fabi Scaranzi


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DISSO
FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site por Design Ideal

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação