Saiba já como transformar seu hobbie em negócio

Dá, sim, pra fazer o que ama e tirar uma boa grana no fim do mês. Descubra já como transformar o seu hobbie em um negócio dos sonhos

0 1316

    Se você é daquelas que adora passar o final de semana fazendo artesanato, ou se alivia do stress depois de um dia louco no escritório se aventurando na cozinha, aqui vai uma boa notícia: nunca é tarde pra mudar de ramo e, porque não, transformar o seu hobbie em uma fonte de renda.

    Afinal, tem coisa mais gostosa do que ganhar dinheiro fazendo o que gosta todos os dias? Eu tenho que ter amor pelo o que eu faço, pelo meu trabalho, pela minha profissão, por projetos novos que eu estou desenvolvendo…se não estou realmente feliz paro de fazer ou nem aceito a proposta. Já tive convites pra apresentar programas na tv que não tinham nada a ver comigo, nada a ver com o que eu acreditava…então preferi recusar. Às vezes, as pessoas não entendem muito, mas  mais importante do que agradar as pessoas é eu ter coerência comigo mesma e seguir meus valores. Mas essa é minha história. Antes de você jogar tudo pro alto e abrir seu próprio negócio, é preciso levar algumas questões em consideração. Atenção às dicas!

    1. O que faz você feliz
    Não adianta ficar por dentro das novidades do mercado se aquele tipo de negócio não é nem um pouco a sua cara. Por exemplo: você reparou a quantidade de paleterias mexicanas e lojas de cupcakes que abriram em 2015? Mas de nada adianta ingressar nessa área se você não entende muito desse seguimento. E é preciso considerar: será que esse tipo de negócio não é moda que passa logo? Além de fazer o que você ama, procure sempre encontrar o que vai fazer do seu negócio um diferencial no mercado. Assim, você vai trabalhar com muito mais energia, vai contagiar a equipe, se sentir realizada e as chances de fazer seu negócio vingar vão ser enormes!

    2. Pra você, para os outros, a dedicação é a mesma
    Gastar as energias (e até as frustrações!) naquilo que a gente ama é uma coisa, mas será que você se dedicaria da mesma forma se tivesse que fazer o mesmo trabalho para os outros? Fazer uma fornada de brownies no final de semana para toda a família é uma coisa, mas você se vê passando a madrugada enrolando brigadeiros para a festa de aniversário dos outros? Ao transformar seu hobbie em trabalho, além de o dobro de dedicação é preciso se atentar ao cumprimento de prazos e até jornadas extras de trabalho para atender às demandas dos clientes. E aí, vai encarar?

    3. Paixão, oferta e procura
    Muito mais do que fazer o que você ama, é preciso ser realista: será que a sua oferta atende à procura dos seus clientes? Pra isso, é preciso deixar a paixão um pouco de lado e ser objetiva e sincera consigo mesma antes de abrir o seu negócio próprio. É através de muita pesquisa (e a internet está aí pra te ajudar!) que você vai descobrir o tamanho da viabilidade e o tamanho do seu negócio. O melhor é pesquisar de tudo, desde quantas pessoas já fazem esse serviço ou vendem esse produto e até qual é o preço oferecido e o que você pode oferecer de diferente.

    moca-cozinhando-bolo

    4. Essa nova vida é pra você?
    Você é fã de livros e tem uma coleção deles, mas pare e pense se a rotina corrida de uma livraria é o tipo de ambiente no qual você gostaria de conviver grande parte do seu dia. Ao abrir um negócio próprio, você mergulha de cabeça em um universo totalmente novo, cercada de pessoas e de conversas quase sempre voltadas aquele ramo. Portanto, cuidado ao assumir esse novo estilo de vida. É preciso se identificar com ele para não enjoar rápido demais e por todo o seu investimento a perder.

    5. Não faz mal pedir ajuda
    Seja de mão de obra ou financeira, no começo você vai precisar de toda a ajuda que puder contar e isso não deve ser motivo de vergonha. Ter uma reserva financeira antes de se aventurar no ramo do negócio próprio é importante, mas se não for possível, peça apoio aos colegas e familiares. Explique seu projeto e os resultados que pretende alcançar a longo prazo, faça gráficos e projeções que mostrem em quanto tempo você espera começar a lucrar com seu negócio próprio. Ao provar que você tem um plano sólido de carreira, não tem porque eles não te estenderem a mão.

    6. Arranje um sócio de confiança
    Mesmo que você tenha encontrado o negócio dos sonhos, não dá pra ser bem-sucedida em todas as áreas. Você pode ser ótima de papo e uma excelente comerciante, mas se for uma negação na contabilidade seu negócio pode ter prejuízos. Aí, talvez seja melhor encontrar uma pessoa que, além de somar competências, seja de confiança e compartilhe dos mesmos objetivos que você. Assim, com uma equipe tão completa, não tem como sua empresa não ser um sucesso.

    Dicas anotadas? Então, mãos à obra!

    Bjs,
    Fabi Scaranzi