Dor lombar! Saiba como prevenir e tratar este mal

Os motivos para a dor lombar são muitos e as consequências, enormes. Sabia que muita gente deixa até de trabalhar por causa deste incômodo?

1 2263

mulher-no-trabalho-com-dor-lombar

Passar o dia sentada em frente ao computador, carregar as compras do supermercado, dormir em um colchão gasto e cheio de ondulações… os motivos para a dor lombar (ou lombalgia, como é chamada pelos especialistas), são muitos e parecem nos afetar cada vez mais.

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Gesto Saúde e Tecnologia – que administra a saúde corporativa através de um grande banco de dados – em 2015, pelo terceiro ano consecutivo, a dor lombar foi a campeã de atestados médicos e principal responsável pelo afastamento de funcionários em suas atividades profissionais, principalmente àquelas que obrigam o empregado a passar horas sentado na mesma posição ou realizar movimentos repetitivos, abaixando e levantando a coluna várias vezes ao dia, como é o caso de alguns técnicos de máquinas em grades indústrias.

Dividida entre “aguda” e “crônica”, enquanto a primeira é o famoso “mau jeito”, que aparece como dor forte, normalmente depois de um esforço físico, a dor lombar crônica geralmente atinge os mais velhos e, apesar de não ser tão intensa, quase sempre é permanente.

As causas da dor lombar
Esse incomodo na lombar – aquela dorzinha chata na região mais baixa da coluna perto da bacia, que aparece de forma constante ou até mesmo como agulhadas espaçadas – acontece por diversos motivos, alguns bem inusitados. Em alguns casos, essa dor na lombar irradia também para as pernas, com ou sem dormência. Por isso, tome cuidado se você se vê nessas situações:

 Trabalhar no computador por mais de oito horas por dia, causando sobrecarga nas articulações e nos discos invertebrais.
– Sedentarismo,
 Prática errada ou exagerada de exercícios físicos
 Esforços repetitivos, como carregar crianças no colo ou pegar sacolas no porta-malas do carro
 Dormir há anos em um colchão cheio de ondulações
 Temperaturas baixas. Sabia que o vento forte estimula uma espécie de “travamento muscular”?
 Cigarro, já que o tabagismo danifica os vasos que irrigam as costas e impede que analgésicos naturais do corpo, como as endorfinas, cheguem ao local para aliviar a situação.
 Bebidas alcoólicas, uma vez que altas doses de álcool atrapalham a absorção da vitamina B1 dos alimentos, facilitando uma possível inflamação nas terminações nervosas e nos músculos.
 Tristeza. Segundo um levantamento canadense publicado no periódico Pain. Se houver predisposição, a angústia sensibiliza o corpo à dor, e esta, por sua vez, abala o bem-estar emocional, criando um ciclo vicioso.

Quem mais sofre com a dor lombar
A princípio a gente acha que a dor nas costas acomete quem já passou dos 40, né? Mas é aí que você se engana. A Sociedade Brasileira para Estudo da Dor afirma que são as pessoas entre 20 e 30 anos quem mais apresentam problemas de lombalgia. E dentre esse grupo, são as mulheres que se destacam. O motivo? O sexo feminino é mais fraco muscularmente, além de ter ligamentos mais frouxos. Entretanto, somos nós quem mais procuramos por ajuda em serviços médicos, pilates, ioga e fisioterapia.

Como diagnosticar a dor lombar
A ressonância magnética normalmente só é pedida em último caso. Uma boa conversa com o especialista e um exame físico já são suficientes para diagnosticar a lombalgia. Se ainda surgirem dúvidas, o próximo passo é fazer uma radiografia simples.

mulher-dor-costas-trabalho_2

Atenção ao tratamento
Nada de fazer exercícios físicos se você está sofrendo de lombalgia aguda, hein? O melhor tratamento para a dor lombar ainda é o repouso absoluto, de preferência deitada. Aliás, uma boa alternativa é deitar de lado em posição fetal, com as pernas encolhidas. Com o auxílio de analgésicos e anti-inflamatórios e um repouso bem feito, medicamentos quase não são necessários.

E durante esse período, nem pense em fazer movimentos de tração, manipulação, RPG, alongamento, nem massagem, já que um gesto errado pode piorar (e muito!) sua dor nas costas.

Prevenir ainda é o melhor remédio
A melhor forma de prevenir a dor lombar ainda é a atenção redobrada com a postura, além de fazer exercícios regulares que visem alongar e flexionar os músculos e as articulações. Esses exercícios de alongamento não só podem, como devem, serem realizados, inclusive, no ambiente de trabalho.

No mais, preste atenção na hora de fazer movimentos rotineiros, como se abaixar para pegar algo no chão. É fundamental dobrar os joelhos e não curvar a coluna. Na academia, proteja a região lombar deitando a sentando com apoio nas costas, afinal, definir o corpo é importante, mas manter a saúde é fundamental.

Bjs,
Fabi Scaranzi

  • Juliana Nunes

    Uma coisa que melhorou muito as dores nas minhas costas

    Foi este programa que encontrei na internet

    É show de bola!!

    O link dele é este aqui:

    http://bit.ly/CURA_Dor_nas_costas

    Nos primeiros dias ja senti uma grande diferença!