Menu
 3614
Baixe agora meu e-book: 10 erros mais comuns ao falar em público
Noites mal dormidas podem causar pressão alta
Antes de tomar remédios para equilibrar sua pressão alta, que tal melhorar a duração e a qualidade do seu sono?

pillow_1

A sugestão a cima vem de pesquisadores da Mayo Clinic, nos Estados Unidos. O estudo, realizado recentemente, procurava descobrir como a quantidade e qualidade do sono pode afetar nossa pressão arterial e, após acompanhar oito participantes da pesquisa por 16 dias, descobriu-se que, ao passarem por períodos prolongados de sonos mais curtos, a taxa de pressão arterial subia consideravelmente durante a noite, levando a sérios quadros de pressão alta.

A pesquisa
Os oito participantes, que além de saudáveis, apresentavam pesos dentro do padrão e tinham idades limites entre 19 e 36 anos, após um período de quatro dias foram divididos em dois grupos: um conjunto que dormiu apenas quatro horas por noite durante nove dias e outro que dormiu durante nove horas por noite durante o mesmo período. Todos eles completaram três dias de recuperação, a fim de recuperar seus hábitos de sono e o equilíbrio da pressão arterial. Ao longo desses 16 dias, os pesquisadores monitoraram seus índices de pressão a cada uma hora todos os dias.

Resultado
Naturalmente, nossos níveis da pressão arterial sobem e descem ao longo do dia, chegando ao pico durante a tarde e alcançando seu ponto mais baixo no meio da noite, quando entramos em sono profundo. Entretanto, com os participantes da pesquisa que tiveram uma quantia limitada de horas de sono, foi registrada uma média de 115/64 mm Hg durante a noite, enquanto os mais descansados batiam a marca de 105/57 mm Hg. Portanto, além de confirmar que o sono inadequado e limitado eleva a taxa da pressão arterial e leva a quadros de pressão alta, o experimento revelou uma frequência cardíaca noturna maior naqueles que foram privados de sono do que naqueles que dormiram por até nove horas todas as noites. E, quanto maior a pressão alta (principalmente durante a noite), maior o risco de doenças do coração como infarto e taquicardia.

87650248

Conclusão
Através do estudo é possível explicar ainda porque a apneia do sono é considerada um fator comum para o aumento da pressão arterial. De acordo com a Nacional Sleep Foundation, nos Estados Unidos, esse distúrbio do sono, muitas vezes não diagnosticado, cria pausas na respiração das pessoas que costumam roncar e tem noites de sono agitadas. Essas pausas na respiração influenciam diretamente na quantidade e qualidade do sono, o que pode levar a hipertensão e doenças cardíacas, além de problemas de humor, memória, foco e concentração.

Portanto, nada de ficar lendo ou mexendo no celular até tarde. Cada minutinho a mais de sono é fundamental para relaxar corpo e mente, evitar pressão alta e ainda manter a saúde do seu coração sempre em dia.

Bjs,
Fabi Scaranzi

*Imagens: Shutterstock


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DISSO
FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site por Design Ideal

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação