Fechar
Fabiana Scaranzi
Menu
 8831
Descubra qual é o óleo mais saudável para cozinhar
Já notou como existem diferentes tipos de óleo de cozinha nas prateleiras do supermercado? Veja qual deles é o mais indicado para incluir na sua dieta todos os dias

melhores-oleos-de-cozinha

Se em excesso a gordura é uma vilã, na quantidade certa ela é imprescindível para o bom funcionamento do nosso organismo. De acordo com a nutricionista do Hospital Albert Einstein, Izabella Crochemore, ela é responsável por fornecer ao nosso corpo toda a energia que precisamos diariamente, além de proteger órgão vitais e participar na absorção de vitaminas lipossolúveis (A, D, E, K). “Além disso, a gordura faz parte da estrutura de todas as células do nosso organismo e é precursora de alguns hormônios como testosterona, estradiol e progesterona”, explica.

Entretanto, é preciso atenção, já que o excesso pode resultar em sérios problemas cardiovasculares, como arritmia, infarto e AVC. Mas aí você me pergunta, e o que isso tem a ver com o óleo que usamos para cozinhar todos os dias? Tudo!

Basta dar uma olhada rápida nas prateleiras do supermercado para notar a enorme variedade de óleos e gorduras. Mas aí, diante de tantas opções, como saber qual óleo escolher? Um ponto importante é conhecer todos os diferentes tipos de gorduras e, então, fazer boas escolhas no dia-a-dia, já que todas elas têm suas vantagens e desvantagens.

Dá uma olhada abaixo nos principais tipos de óleo mais usados para cozinhar:

Azeite de Oliva: ele é provavelmente a opção mais saudável para cozinha, por ser muito rico em gordura monoinsaturada, substância que ajuda a reduzir os níveis de colesterol ruim, o LDL e aumentar o colesterol bom (HDL). É por isso que ele é o óleo mais indicado para prevenir riscos de doenças cardiovasculares. Entretanto, Izabella Chocherome alerta que ele não deve ser usado para frituras. “Durante o aquecimento no processo da fritura, acontece uma perda de substâncias antioxidantes e podem ser formadas substâncias nocivas para o nosso organismo”, diz.

Óleo de Soja: talvez o óleo mais popular no Brasil, essa opção é saudável por ser fonte rica de ômega 3 e 6. Assim como o azeite de oliva, ele aumenta o nível do bom colesterol e reduz o nível do ruim, ajudando na prevenção de doenças do coração. Além de ser bem resistente às altas temperaturas, ele é mais barato que os outros óleos oferecidos no mercado, uma vez que o Brasil é um grande produtor de soja.

Óleo de Milho: rico em ômega 6, ele não só ajuda no controle do colesterol, como também melhora o sistema imunológico e protege as artérias. Mas atenção, ele deve ser sempre aquecido até 180°C.

Óleo de Girassol: fonte de substâncias antioxidantes, o óleo de girassol possui pouca quantidade de gordura saturada (certa de 10%) e ajuda a combater o envelhecimento e o stress, além colaborar para o fortalecimento do sistema imunológico. Outra boa notícia é que ele pode ser aquecido até 200°C sem perder suas propriedades e nutrientes.

oleo-de-girassol

Óleo de Canola: esse tipo de óleo vegetal é o que contém menor teor de gorduras saturadas (somente 6%). Ele mantém as plaquetas em níveis saudáveis e ajuda a equilibrar nossos níveis de colesterol e triglicérides. Quem prefere um sabor mais suave que tradicionais óleos de milho, girassol e soja não só pode, como deve apostar nesse daqui!

Óleo de Coco: queridinho até pelos dentistas, o óleo de coco tem muitas vantagens, como clarear os dentes, hidratar os cabelos… mas na cozinha seu uso ainda é um pouco polêmico. O motivo? Apesar dos estudos mostrarem que ele aumenta significativamente os níveis de colesterol bom, ele também aumenta o ruim (LDL), portanto seu uso deve ser moderado. Que tal só uma vez por semana?

Manteiga: é melhor deixar a manteiga de lado se você busca uma alimentação saudável ou já é propensa a problemas cardíacos ou colesterol alto. Por ser uma gordura de fonte animal, a manteiga possui uma enorme concentração de gordura saturada, então o melhor é ser consumida de forma moderada.

Com tantas opções, quem disse que você precisa escolher um só? A nutricionista indica alternar o consumo desses diferentes tipos de óleos, já que cada um possui uma composição específica. Ela completa ainda que a melhor forma de armazenar seus óleos é em um armário fresco e escuro, ou dentro de uma despensa. “Evite deixar próximo do calor (fogão, churrasqueira e micro-ondas), já que a variação constante de temperatura no local pode alterar sua qualidade”, finaliza.

Fim das dúvidas?

Bjs,
Fabiana Scaranzi


FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
APP VIVO MULHER
Stay Connected
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
Instagram
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site by Miss Lily

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação