Reconheça sintomas inusitados do stress e suas formas de tratamento

Queda dos dentes, manchas na pele, problemas de memória... conheça os sintomas físicos e psicológicos do stress e quais as melhores formas de tratamento

3 832

A notícia de que a atriz Demi Moore chegou a perder os dois dentes da frente por conta de crises de stress deixou muita gente surpresa! Será que esses picos de nervosismo e ansiedade são capazes de interferir tanto assim na nossa saúde? Segundo dentistas, o estresse acumulado é um dos fatores que podem levar à queda dentária em adultos, ainda mais se as crises estiverem associadas a doenças como periodontite e gengivite.

demi

Esse sintoma nada comum do stress me deixou intrigada. Afinal, que outras consequências a ansiedade em nível máximo pode causar? Segundo o neurologista Paulo Alves Junqueira, a lista de sintomas é enorme, afetando não apenas nosso físico, mas o psicológico também. Dá uma olhada.

Sintomas psicológicos:
– Preocupação que não são proporcionais ao impacto do evento
– Incapacidade de relaxar, inquietação e sensação de nó na garganta
– Dificuldade em se concentrar, ou a sensação de que sua mente “dá um branco”
– Preocupação excessiva
– Tensão na hora de tomar decisões por medo de errar
Dificuldade em lidar com incerteza ou indecisão
– Irritabilidade

Sintomas físicos:
– Cansaço excessivo
Tensão muscular ou dores musculares
– Tremor
– Problemas para dormir
– Suor excessivo
– Náuseas, diarreia ou síndrome do intestino irritável
Dores de cabeça
Queda de cabelo em grande quantidade
– Erupções na pele
– Enfraquecimento dos dentes
– Aparecimento de manchas e hematomas
– Menstruação desregulada

Dá pra acreditar? É claro que todos nós temos momentos de stress do dia-a-dia, seja por problemas no trabalho, crise na relação, doença na família. Paulo Junqueira explica, entretanto, que esse pico de ansiedade merece atenção quando nossas preocupações causam grande sofrimento nas áreas sociais, ocupacionais ou profissionais da sua nossa vida. “Se o seu stress passar a interferir no seu trabalho, relacionamentos e se você notar que se sente deprimida e passa a ter problemas mais graves como consequência dessa ansiedade (como o abuso de bebidas alcoólicas, por exemplo), é imprescindível procurar ajuda médica”, diz.

mulher-estressada-thinkstock

Quando procurar um médico
O stress tem lá suas vantagens. É ele que nos faz ficar mais ligadas ao que nos cerca e aumenta nossa capacidade de foco, concentração e até reação.  Os transtornos de stress e ansiedade, entretanto, diferem dos sentimentos normais de nervosismo e envolvem medo ou ansiedade excessivas, aí vale a pena procurar um especialista a fim de diagnosticar qual o melhor tratamento pra você, seja apenas com acompanhamento psicológico ou até mesmo com a ajuda de remédios como calmantes e anti-depressivos.

Diagnóstico e tratamento
O primeiro passo é ver seu médico para garantir que nenhum problema físico esteja causando os sintomas citados no começo dessa matéria. Se eles forem resultados de uma crise de stress, um profissional de saúde mental é o mais indicado para trabalhar com você no melhor tratamento. “Infelizmente, muitas pessoas com transtornos de ansiedade não buscam ajuda. Elas não percebem que têm uma doença que possui tratamentos efetivos. Embora cada transtorno de ansiedade tenha características únicas, a maioria responde bem a dois tipos de tratamento: psicoterapia e medicamentos”, explica o dr. Paulo Junqueira.

A terapia cognitivo-comportamental (TCC), também pode ajudar até as mais estressadas a aprender uma maneira diferente de pensar, reagir e se comportar para se sentir menos ansiosa. “Os medicamentos não curarão transtornos de ansiedade, mas podem dar alívio significativo dos sintomas”, complementa o especialista.

E que tal incluir na sua rotina exercícios regulares de meditação? Eu melhorei muito desde que comecei a fazer meditação. Faço todos os dias pela manhã, antes de pegar no celular pra checar emails, redes sociais….Dr. Paulo Junqueira garante que técnicas de respiração se mostram eficazes no tratamento de stress e são geralmente recomendados. “Grupos de apoio também são muito positivos, já que oferecem uma oportunidade para compartilhar experiências e estratégias de enfrentamento. Aprender mais sobre os gatilhos do seu stress e ansiedade e ajudar a família e amigos a entender melhor como essa doença funciona pode ser útil na melhora da qualidade de vida não apenas sua, mas daqueles que a cercam”, explica.

Ah, e evite a cafeína! Ela pode piorar os sintomas, assim como o uso de outros medicamentos controlados que devem ser analisados se começarem a apresentar como efeito colateral qualquer um daqueles sintomas listados anteriormente.

Vamos tentar desacelerar um pouco?

Bjs,
Fabi Scaranzi