Menu
 2007
6 hábitos saudáveis diminuem até 92% o risco de infarto em mulheres
É possível, sim, blindar a saúde do coração! Veja quais hábitos saudáveis adotar para se proteger de infarto e outras doenças cardíacas

fabi infarto

Que delícia começar o ano com uma boa notícia! Segundo o estudo Healthy Lifestyle in the Primordial Prevention of Cardiovascular Disease Among Young Women, publicado no periódico científico Journal of The American College of Cardiology, são necessários apenas seis hábitos saudáveis (todos os dias) para garantir o bom funcionamento cardiovascular:

– Não fumar
– Ter um IMC normal
– Praticar atividade física
– Assistir menos televisão
– Consumir no máximo uma dose de álcool por dia
– Seguir uma dieta balanceada

Nada novo, né? Mas seguindo o pneumologista e clínico médico do Check-Up Einstein, dr. Gabriel F. Rozin, o estudo – que acompanhou por 20 anos mulheres na faixa dos 37 anos – apresenta um dado curioso. “Um ponto interessante, porém, do estudo é a análise do estilo de vida como risco para doenças cardiovasculares em mulheres jovens, de 27 a 44 anos. Nesta idade, o risco de doenças cardiovasculares, como infarto, é muito baixo. Tão baixo que muitas vezes os próprios médicos podem subestimar a importância dos bons hábitos de vida, imaginando que a mulher possa estar completamente protegida pelos efeitos positivos dos hormônios femininos”.

Viu só como é preciso cuidar da saúde desde cedo? Entenda porque os seis hábitos saudáveis citados acima são tão importantes para prevenção de infarto e outras doenças.

Tabagismo
“No estudo, o hábito de fumar foi o principal fator de risco para doença coronariana”, afirma o cardiologista do Einstein, dr. Antônio Bacelar Filho. “Além disso, a pesquisa também confirmou que não existe uma quantidade segura de cigarros. Mesmo os pacientes que fumavam de 1-14 cigarros por dia tiveram maior incidência de infarto. Comparado aos fumantes, os não tabagistas tiveram um risco 70% menor de desenvolver doença coronariana”.

IMC dentro da média
A obesidade continua sendo o principal fator de risco para o infarto, além de aumentar as chances de doenças como diabetes, hipertensão e colesterol elevado. Para mulheres, o IMC ideal é o considerado entre 18,5 e 24,9 kg/m², sempre considerando a distribuição e a porcentagem de gordura corporal. “Podemos evitar o termo “baixo”, pois baixo peso também é ruim. Pessoas com maior percentual de gordura mesmo com IMC considerado normal têm maior chance de ter distúrbios do metabolismo, como aumento do colesterol, triglicérides ou pré-diabetes”, explica o dr. Rozin.

fabi abacaxi

Atividade física
Segundo a pesquisa, quanto maior a quantidade de atividade física, maior a proteção contra infarto e outras doenças. Recomenda-se duas horas e meia semanais – o equivalente a 30 minutos de exercícios todos os dias. E não precisa ser nada pesado como HIIT, corrida ou pedalada. Uma caminhada é o suficiente para aumentar o gasto metabólico, o que automaticamente facilita o controle do peso.

Menos TV
“Dos fatores de risco analisados, o único que não existe uma recomendação formal é assistir televisão. O benefício de assistir pouca TV provavelmente está relacionado à diminuição do sedentarismo”, diz o cardiologista do Einstein. Além disso, o tempo gasto em frente ao aparelho pode indicar também uma alimentação inadequada. “Pois é frequente o consumo de snacks, salgadinhos e doces enquanto vê TV”, explica Rozin.

Bebida alcoólica
Os especialistas do Hospital Albert Einstein consideram uma média de 0,1 a 14, 9 g de álcool por dia para mulheres. Isso representa uma lata de cerveja, uma taça de vinho de 150 ml ou uma dose de destilado de aproximadamente 50 ml (vodka ou uísque). Está mais do que bom, né?

Dieta saudável
Quando falamos sobre “dieta saudável” o ideal é sempre incluir todos os grupos alimentares levando encontra as proporções da pirâmide alimentar. O que isso significa? Que você deve evitar o excesso de gorduras saturadas (fonte animal), frituras, does e carboidratos e preferir alimentos nutritivos como frutas, verduras, legumes e carnes brancas. Ah, atenção também na frequência com que se come! O ideal é se alimentar a cada três ou quatro horas e não esperar sentir fome novamente.

Dicas anotadas?

Bjs,
Fabi Scaranzi

*Fonte: Hospital Albert Einstein


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DISSO
FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site por Design Ideal

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação