Balanço de fim de ano. Você alcançou suas metas?

Dezembro chegou. Que tal fazer agora aquele balanço de fim de ano e descobrir quais metas você conseguiu realizar? Assim você se organiza e põe no papel os próximos planos para 2017

0 1056

fabi-balanco

Pode confessar: depois de ter pulado as sete ondas no Réveillon de 2015, você se impôs várias metas para o ano que ia começar, né? É normal. Nem todo mundo admite, mas a chegada de um novo ano quase sempre renova nossas expectativas e nos traz motivação para realizar todos aqueles planos e sonhos que estavam encostados.

E as metas são as mais diversas: trocar de carro, começar um relacionamento novo, pegar firme na academia… O problema é que os meses vão passando e nem sempre colocamos todas elas em prática. Aí basta chegar dezembro novamente pra bater aquele remorso.

Por isso, sugiro agora que você dê uma pausa na leitura dessa matéria e faça um balanço do seu ano. Assim como as empresas, tente avaliar se você fechou 2016 com mais lucros ou prejuízos. Se suas metas e sonhos saíram do papel ou se vão, mais uma vez, se arrastar para o novo ano que se aproxima. E principalmente: que medidas e ajustes você vai tomar para recuperar o tempo perdido e finalmente conquistar seus objetivos.

É preciso ter coragem
Tem que ter muita humildade para confessar que faltou esforço para correr atrás daquilo que se tanto desejava. De acordo com psicólogo de São Paulo, dr. Marco Antônio de Andrade, é esse momento de hombridade que vai fazer você reconhecer seus erros e, então, encontrar forças para recomeçar. “No fim do ano é normal nos sentirmos mais justos sobre o que de fato alcançamos e sobre o que não conseguimos tirar do papel. O principal motivo é que no Natal e no Ano Novo ficamos mais sensíveis e temos menos dificuldade em admitir nossas falhas”, explica.

Por isso, agora é a hora. Mas lembre-se que esse balanço de fim de ano precisa ser sério e profundo. Não adianta você riscar os treinos da academia da sua lista se durante uma semana você faltou porque estava com cólica, na outra porque foi viajar, na semana seguinte porque choveu… Desculpas como essas não enganam ninguém, só você. E a prova disso está no seu corpo, que infelizmente não chegou nas medidas desejadas.

fabi-balanco-2

A importância do balanço de fim de ano
Quando digo para você fazer um balanço de fim de ano, a intensão não é, jamais, julgar você por todas os objetivos que você deixou de cumprir durante 365 dias, mas sim descobrir o que impediu você de alcançar seus sonhos. O que deu errado? O que te atrapalhou? Foi a preguiça, a família, as horas extras no trabalho?

“O balanço serve, principalmente, para que você encontre uma melhor forma de se organizar para o ano seguinte”, explica dr. Marco Antônio. E ele ainda dá o exemplo: imagina que você não conseguiu perder os 5 kg que desejava porque cancelou muitas aulas de spinning por conta do trabalho que precisou levar pra casa. O que falta, então, é planejar melhor seus horários e compromissos dentro do seu cronograma diário. Que tal acordar uma hora mais cedo e frequentar a academia de manhã? Ou tirar uma hora (ou até duas) do seu sábado de manhã para colocar o trabalho em dia e deixar tudo organizado para a semana seguinte?

Pronto, agora é só usar o exemplo acima e avaliar cada item da sua lista. Com esse balanço de fim de ano, você terá informações suficiente para saber o que preciso corrigir na sua rotina e qual caminho trilhar no próximo ano. “Vale lembrar também que você só deve planejar objetivos que tem condições reais de alcançar. De nada adianta colocar na sua lista do ano que vem metas que, avaliando racionalmente, só conseguiria realizar daqui a dois ou três anos. Querer adiantar planos inalcançáveis a curto prazo só vão deixar você mais frustrada conforme o ano for acabando”, explica o especialista.

Não se torne uma prisioneira
Ter metas é importante. Isso nos dá segurança e um norte para o próximo ano. Já notou que a busca por novos objetivos nos dá uma injeção extra de ânimo e energia? Só não vale passar os dias presa é essa lista, hein? “É preciso também dar espaço para as surpresas gostosas da vida”, lembra Marco Antônio.

E aí, bora ser feliz?

Bjs,
Fabi Scaranzi