5 dicas para evitar doenças de pele no verão

Muito além de queimaduras de sol, com o verão aumentam os números de insolação, Herpes, inflamações e reações alérgicas. Veja como se proteger!

0 522

fabi fds

Ainda faltam alguns dias para o verão começar oficialmente, mas as altas temperaturas já permitem que a gente curta tardes lindas na praia ou piscina. Com isso, aumenta atenção com a higienização do corpo, hidratação constante, roupas leves e, lógico, muito protetor solar.

Quando falamos de doenças de pele no verão é comum pensarmos em melanomas, manchas e queimaduras de sol, mas, elas vão além! O calor e a transpiração aumentam o desenvolvimento de microorganismos, como fungos e bactérias, que se aproveitam dessas condições favoráveis para se reproduzir e desencadear um processo infeccioso.

Herpes, bicho geográfico, micoses, reações alérgicas, inflamações, queimaduras, insolação. De acordo com o dermatologista do Hospital Albert Einstein, Beni Grinblat, todas essas doenças ligadas ao sol podem ser prevenidas se forem tomados alguns cuidados diários. “Devem ser utilizadas roupas adequadas, filtro solar e evitar os horários de maior exposição à radiação ultravioleta B, entre 10h às 15h”, explica o especialista. Já para as doenças relacionadas com a umidade, a indicação do dermatologista para fugir das micoses é uma boa higiene da pele, tanto lavando quanto se enxugando bem depois de saídas de praias e piscinas.

Só atenção para não deixar a pele ressecar. “É necessário deixar essa pele hidratada também, assim como o cabelo, além do uso do filtro solar que é o que sempre insistimos”, lembra o dermatologista.

222

Doenças de pele
Para quem adora uma praia, Beni Grinblat lembra da importância de andar sempre de sandálias e chinelos na hora de andar na areia ou calçadão. O motivo? A larva migrans (famoso bicho geográfico) é desencadeada por um parasita que dá em cachorro e, por isso, é mais fácil o contato ao pisarmos em regiões contaminadas.

Quanto as alergias de pele – as famosas “alergias de calor”, que se caracterizam por bolinhas e manchas vermelhas – o dermatologista explica que elas são resultado de muita roupa com suor e calor intenso. Por isso, não tem jeito: para se prevenir da alergia, prefira roupas leves, soltinhas e, de preferência de algodão.

Doenças infecciosas
Outra doença que se agrava graças as altas temperaturas é a Herpes. Para quem não conhece, elas são bolinhas de água que ardem, coçam e doem. Mas por que será que elas são mais comuns no verão? Simples: o contato com o sol intenso faz com a nossa imunidade fique baixo, fazendo com que o vírus da Herpes se manifeste. A recomendação, de acordo com dr. Beni, é utilizar o protetor solar labial especialmente nessa época.

Além dessas doenças mais comuns, é preciso lembrar também da insolação. Dependendo da gravidade ela pode levar a desidratação, queda de pressão, taquicardia, falta de ar e, às vezes, até perda de consciência. Para se prevenir, tome ao longo do dia bastante água, isotônicos ou água de coco para manter o corpo sempre hidratado. “O indivíduo vai perdendo líquido e nem percebe, e depois pode evoluir para um caso bem mais grave”, conclui dr. Beni Grinblat.

Dicas anotadas?

Bjs e bom verão,
Fabi Scaranzi