Menu
 2306
Poluição e os perigos para a saúde: saiba como prevenir
Sim, cada vez mais os perigos para a nossa saúde vêm do ar. Com o aumento considerável de poluição, inclusive no Brasil, é preciso de muitas dicas para se prevenir e tratar doenças futuras. Veja como!

Woman wearing mask coughing

Os sintomas são clássicos: falta de ar, queimação na garganta, boca seca, coceira no nariz… Quem mora nas grandes cidades, sabe como é difícil (e infelizmente, cada vez mais natural) conviver com isso todos os dias.

Sabia que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 45 cidades brasileiras analisadas em pesquisas recentes sobre poluição do ar, 40 estão fora dos padrões ideais? Alarmante, né? E o estudo mostra ainda que 92% da população do planeta está exposta a níveis preocupantes de poluição – níveis tão altos que podem levar até mesmo à morte. É por causa da poluição do ar que 8 milhões de pessoas morrem todos os anos.

A poluição do ar e futuras doenças
Dando uma boa olhada nos dados da OMS, descobri que a poluição do ar é o quarto principal fator de risco para doenças, ficando atrás apenas de pressão alta, má alimentação e tabagismo.

Dá uma olhada nas principais enfermidades causadas por esse problema na qualidade do nosso ar:

AVC: Novos estudos acusam que a poluição eleva significativamente o risco de uma artéria no cérebro entupir e deixar de prover grupos de neurônios, causando o então acidente vascular cerebral.

Problemas respiratórios: Dentre todos, o problema mais comum. De 177 mil casos atendidos na emergência do Hospital São Paulo em três anos, 77% foram por obstruções nas vias aéreas causadas ou agravadas pela poluição do ar.

Diabetes: Com base na análise de 3 mil pacientes, cientistas alemães concluíram que a poluição atmosférica gera inflamação e favorece a resistência à insulina, situação que precede o diabete tipo 2.

Doenças do coração: Pouca gente sabe, mas de acordo com um estudo escocês, a exposição a poluentes aumenta o risco de internação ou morte por insuficiência cardíaca.

Câncer: A Agência Internacional para Pesquisa em Câncer alerta que o contato com ar poluído já é uma das principais causas de tumores de pulmão no planeta – pior até do que o cigarro.

Infertilidade: Uma pesquisa da USP descobriu que viver em ambiente poluído afeta a qualidade dos espermatozoides. O achado entre os brasileiros, aliás, foi preocupante devido ao teor de metais pesados na gasolina.

Poluição e suas principais causas no Brasil e no mundo
De acordo com uma projeção do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA), a poluição atmosférica aumentou, entre 2008 e 2013, em torno de 8%.

Enquanto o caso é mais alarmante no oriente, em especial na Índia e China, aqui no Brasil a situação já foi pior. O problema é que hoje, estamos no limite, estagnados em um nível acima do recomendado pela OMS, então, qualquer cuidado é pouco. Sabia que, segundo um estudo da Universidade de Washington, nos Estados Unidos, em 20 anos, o número de brasileiros mortos devido à má qualidade do ar saltou de 18 mil para mais de 40 mil em 2013? Em crescimento de 131%! E se lá fora 4,3 milhões de mortes estão relacionadas ao uso de madeira, carvão e biomassa para cozinhar e de querosene para iluminar ambientes geralmente insalubres, por aqui, o grande vilão ainda é o uso excessivo de veículos todos os dias. Carros, ônibus e companhias de transportes são responsáveis por 60% da poluição nas grandes cidades. O restante fica por conta do lixo (25%) e das indústrias (15%).

Cientistas da Universidade de Surrey, na Inglaterra, fez uma pesquisa bastante interessante e descobriu que a queima de lenha em pizzarias e de carvão vegetal em churrascarias contribui (e muito!) para a piora qualidade do ar, principalmente na cidade de São Paulo.

Entenda como a poluição do ar prejudica nossa saúde

Em entrevista cedida à Revista Saúde, o patologista Paulo Saldiva, do Laboratório de Poluição Atmosférica da Universidade de São Paulo (USP), explicou que partículas poluentes menores que 2,5 micrômetros param nos lugares mais insuspeitos do corpo humano, causando assim inúmeras doenças.

Uma pesquisa da Universidade de Lancaster detectou vestígios dessas partículas de poluição no cérebro de 37 indivíduos, sendo que 29 deles viviam em dois centros urbanos mais poluídos no mundo: Cidade do México e Manchester.

O estudo descobriu que a má qualidade do ar pode causar danos irreversíveis a nossa saúde, inclusive por doenças neurológicas, contribuindo inclusive para o surgimento ou agravamento de doenças como o Alzheimer. “Os gases e as substâncias nocivas aceleram o processo de formação de placas e estreitamento nas artérias cerebrais, o que pode levar ao seu entupimento”, explica o neurologista neozelandês Valery Feigin, um dos autores da investigação.

Por fim, outra pesquisa chama atenção, em especial para as mulheres. A Faculdade de Saúde Pública de Harvard, ao analisar mais de 100 mil mulheres desde 1989 e dentre elas, 325 que tiveram um filho autista, notou que grávidas expostas a altos níveis de poluentes, como diesel, chumbo e mercúrio, têm uma probabilidade duas vezes maior de ter filhos com a doença. A suposição só pode ser comprovada ao avaliar os níveis de poluição atmosférica no dia e local em que os bebês nasceram.

A relação entre o autismo e a poluição, o especialista explica: “Conto com duas hipóteses para explicar a descoberta. A primeira é que poluição demais leva a um processo inflamatório capaz de afetar o desenvolvimento cerebral do bebê. A segunda é que esses compostos são tóxicos aos neurônios e podem passar da mãe para o filho”.

autismoo

Foi comprovada a influência da poluição atmosférica no nascimento de crianças autistas

Como você pode ajudar a combater esse mal
Se você tem o hábito de fumar, o primeiro passo é abrir mão desse vício. Agora, no caso da poluição atmosférica, a solução deve vir principalmente por políticas públicas, que devem ser realizadas em conjunto.

Entretanto, toda boa atitude conta. Por isso, dá uma olhadinha nos cuidados que você pode tomar:

Deixe o carro em casa e passe a usar bicicletas, ônibus e metrôs para se locomover.
Incentive no seu condomínio, no escritório ou entre os colegas do seu filho a carona solidária. Mais gente usando o mesmo carro diminui o número de veículos na rua.
Se tiver espaço em casa, crie uma área verde. Que tal um jardim novo, hein?

Cuidando da saúde em poucos passos
Quer blindar sua saúde contra esse mal e se manter sempre saudável? Siga já essas dicas rápidas:

Hidrate-se muito: É preciso muuuuita água pra manter o organismo protegido. Por isso, tenha sempre uma garrafa de água no carro, na mesa do escritório, no criado-mudo… A vitamina C também é uma forte aliada para blindar as vias respiratórias, portanto, se você adora um suquinho, vá de limão, laranja ou acerola.

Não deixe seus olhos e nariz ressecarem: Principalmente nessa época do ano o pessoal costuma abusar do ar condicionado. Então, ao sentir o corpo ressecado, aplique soluções nasais e colírios para manter seus olhos e nariz sempre lubrificados e umedecidos.

Faça exercícios físicos regularmente: Não entende a relação entre a atividade física e a poluição do ar? Pesquisas revelam que ao praticar corridas e pedaladas em locais arborizados e bem longe do trânsito superam os eventuais prejuízos causados pela exposição à poluição.

Tenha sempre uma plantinha por perto: seja na mesa, na janela perto da cama…. não importa, quanto mais verde por perto, melhor. O motivo? Elas agem como um filtro natural. E aqui vai a dica: a bromélia é a mais eficiente delas!

Dicas no papel?

Bjs,
Fabi Scaranzi

*Fonte: site Revista Saúde
*Imagens: Shutterstock


VOCÊ TAMBÉM PODE GOSTAR DISSO
FAB PRODUÇÕES
BIOGRAFIA
PALESTRAS
horoscopo
  • Mulheres muito além do salto alto
  • Albert Einstein
Fabiana Scaranzi
© Copyright 2017 - Fabiana Scaranzi. Todos os direitos reservados. O conteúdo deste site não pode ser reproduzido, distribuído, transmitido ou usado, exceto com a permissão prévia por escrito. Site por Design Ideal

Fabiana Scaranzi

Site feminino, com notícias, beleza, moda, saúde e bem-estar.

Coaching, Viagens, Vídeos, Como Fazer, Mundo Scaranzi

Por Fabiana Scaranzi

Miss Lily Comunicação